top of page
  • Rudy Rafael

Pastor-alemão não é para quem não tem dinheiro para comprar um pastor-alemão

Em meu texto “Seu animal de estimação fugiu? Prepare-se e corra: endemoniados vão querer tomá-lo de você” relato o que presenciei e vivi no processo de recuperação de minha pastor-alemão fêmea de capa preta, de raça pura, microchipada e com pedigree chamada Dalla, que escapou de minha casa em Joinville/SC na noite de 29/09/2017 e foi recuperada no dia seguinte, 30/09/2017, pela manhã. Como relato no texto citado, Dalla foi encontrada por uma mulher poucos minutos depois de ter escapado de casa, por onde tal mulher publicou no Facebook imagens de Dalla informando o fato em questão – que ela havia encontrado a cachorra e que estaca procurando seu dono. Obviamente apareceram pessoas interessadas em ficar com Dalla, assim como sempre aparecem pessoas querendo um pastor-alemão de raça pura, ainda mais quando se tem um casal de pastores-alemães que podem gerar filhotes a qualquer momento. Familiares, amigos, colegas, conhecidos e até desconhecidos querem filhotes de pastor-alemão quando se tem um casal de pastores-alemães. Ocorre que nem todos têm condições financeiras para ter um pastor-alemão de raça pura sem colocar em risco o bem-estar e até mesmo a vida do animal e isto deve ser observado para o bem dos próprio animais.

O caso relatado da escapada de Dalla e as inúmeras pessoas que a queriam sem que tivessem as condições financeiras necessárias para dela devidamente cuidar mostra claramente como há pessoas que querem ter um pastor-alemão sem ter as condições financeiras para tê-lo. Se “o sonho” de uma pessoa é ter um pastor-alemão de raça pura e tal pessoa tem condições de ter um pastor-alemão de raça pura, tal pessoa não vai ficar na internet esperando aparecer um pastor-alemão de raça pura “perdido e sem dono” para correndo tentar adquiri-lo rapidamente de graça, tal pessoa irá comprar um antes. Nas postagens no Facebook onde se divulgava as imagens de Dalla procurando-se por seu dono observa-se que mesmo aqueles que se dizem, e até os que verdadeiramente são, preocupados com animais em momento algum em suas postagens manifestaram efetiva, concreta e objetivamente ter qualquer ciência dos cuidados que um pastor-alemão de raça pura como Dalla exige e tudo foi tratado como “animal chique sem dono e de graça, eu quero”. O caso se resumiu a ver o animal como um produto exótico onde se viu a oportunidade de tê-lo de graça, utilizando-se inclusive a desculpa esfarrapada de “se preocupar com um animal perdido”.

Mesmo aqueles que se dizem, e até os que verdadeiramente são, preocupados com animais em momento algum em suas postagens no Facebook em relação à Dalla manifestaram efetiva, concreta e objetivamente ter qualquer ciência e qualquer possibilidade financeira de arcar com os custos da alimentação de um pastor-alemão como Dalla. Ninguém que queria Dalla manifestou que teria dinheiro para pagar R$ 176,90 – o equivalente a 18,88% do salário mínimo nacional vigente no Brasil em setembro de 2017 – por mês com sua alimentação ao comprar um pacote de 15kg de ração Premier para cães filhotes de raças grandes e R$ 17,90 – o equivalente a aproximadamente 1,91% do salário mínimo nacional vigente no Brasil em setembro de 2017 – por mês ao comprar um pacote de cookies de 250g da Premier para filhotes. Ou, tais pessoas fariam o quê? Alimentariam Dalla com restos de seus próprios pratos? Arroz e feijão? Osso de galinha? Osso de boi? Salsicha? Ração de supermercado de baixo preço, baixa qualidade nutritiva, alto índice calórico e que logo lhe causaria problemas no fígado? Ar? Vento? “Bons pensamentos”? “Carinho”? “Amor”? Quem quer um pastor-alemão de raça pura tem dinheiro para pagar a alimentação de qualidade que o animal precisa ou quer o animal meramente por um capricho?

Mesmo aqueles que se dizem, e até os que verdadeiramente são, preocupados com animais em momento algum em suas postagens no Facebook em relação à Dalla manifestaram efetiva, concreta e objetivamente ter qualquer ciência e qualquer possibilidade financeira de arcar com os custos de saúde de um pastor-alemão como Dalla. Ninguém que queria Dalla manifestou que teria dinheiro para pagar R$ 68,70 – o equivalente a aproximadamente 7,33% do salário mínimo nacional vigente no Brasil em setembro de 2017 – por mês em um tablete mastigável da NexGard para combate de pulgas e carrapatos, que teria dinheiro para pagar cerca de R$ 60,00 – o equivalente a aproximadamente 6,41% do salário mínimo nacional vigente no Brasil em setembro de 2017 –  por mês em média com despesas com veterinária, que teria dinheiro para pagar todos os remédios que fossem necessários, que teria dinheiro para pagar todas as cirurgias médicas veterinárias que fossem necessárias e que teria dinheiro para pagar os materiais e/ou alguém para dedetizar o terreno de casa para evitar infestação de carrapatos em determinadas épocas do ano. Ou, para tais pessoas, Dalla seria usada apenas para tirar fotos para postar em redes sociais e para ser exibida à vizinhança nas caminhadas, largada à própria sorte e quando morresse por falta de cuidado médico ninguém se importaria e iria procurar outro animal de raça para “adotar” para continuar o ciclo de descaso? Quem quer um pastor-alemão de raça pura tem dinheiro para pagar tudo relacionado à saúde que o animal precisa ou quer o animal meramente por um capricho?

Mesmo aqueles que se dizem, e até os que verdadeiramente são, preocupados com animais em momento algum em suas postagens no Facebook em relação à Dalla manifestaram efetiva, concreta e objetivamente ter qualquer ciência e qualquer possibilidade financeira de ter um imóvel adequado à vida de um pastor-alemão como Dalla. Ninguém que queria Dalla manifestou ter espaço físico para abrigar um pastor-alemão fêmea de raça pura. Ninguém que manifestou que queria Dalla manifestou ter espaço físico adequado para que o animal pudesse correr o quanto quisesse e o tempo que quisesse para gastar sua energia natural; o espaço que todo pastor-alemão precisa para ser realmente pleno e realizado. Ou, tais pessoas fariam o quê? Iriam simplesmente despejá-la em um lugar qualquer? Em um apartamento? Amarrada na garagem de uma casa? Em uma dispensa? Jogá-la em uma sítio ou uma chácara para mentir a si mesmo que tendo lhe fornecido espaço coisa alguma e cuidado mais algum seriam necessários? Será que todos que queriam Dalla sabem o quanto de água bebe um pastor-alemão e que é necessário ter um bebedouro ao invés de potinhos bonitinhos onde se coloca água duas vezes ao dia? Quem quer um pastor-alemão tem um imóvel adequado para ele ou quer o animal meramente por um capricho?

Mesmo aqueles que se dizem, e até os que verdadeiramente são, preocupados com animais em momento algum em suas postagens no Facebook em relação à Dalla manifestaram efetiva, objetiva e concretamente ter qualquer ciência e qualquer possibilidade de satisfazer a necessidade de atenção diária que um pastor-alemão como Dalla necessita. Ninguém que queria Dalla manifestou que teria tempo para fazer companhia à ela. Eu tenho um pastor-alemão macho de capa preta macho, de raça pura, microchipado e com pedigree chamado Dario que é 6 (seis) dias mais velho que Dalla e os dois fazem companhia um ao outro, o tempo inteiro. Dario e Dalla brincam juntos, correm juntos, latem juntos, rosnam juntos, cuidam da casa juntos e fazem tudo juntos, além de que em minha casa sempre tem gente marcando presença. Quando eu recebi Dario e Dalla em minha casa eu já havia pensado em receber dois pastores-alemães para que um fizesse companhia ao outro e eles vivem juntos, sem que nenhum dos dois passe solidão e sinta-se abandonado em momento algum. Quem disse que queria Dalla, teria tempo para ela? Faria companhia a ela 24h por dia como o Dario faz? Ou, iria deixá-la sozinha o dia inteiro para só chegar próximo dela para tirar fotos para postar na internet para mostrar o cão de raça que tem e depois largá-la sozinha para depois continuar sua vida mergulhada em seu Ego enquanto Dalla fica sozinha? Quem quer um pastor-alemão está disposto a fazer-lhe ou proporcionar-lhe companhia 24h por dia ou na maior parte do dia ou quer o animal meramente por um capricho?

Mesmo aqueles que se dizem, e até os que verdadeiramente são, preocupados com animais em momento algum em suas postagens no Facebook em relação à Dalla manifestaram efetiva, concreta e objetivamente ter qualquer ciência e qualquer possibilidade financeira de arcar com os custos do adestramento de um pastor-alemão como Dalla. Ninguém que queria Dalla manifestou que teria dinheiro para pagar R$ 1.200,00 – o equivalente a aproximadamente 128,07% do salário mínimo nacional vigente no Brasil em setembro de 2017 – mensais por cerca de 2 ou 3 meses, ou até mais, para adestrá-la. Ou tais pessoas fariam o quê? Criariam Dalla sem ensinar-lhe coisa alguma a ponto de que ela não viesse a se realizar plenamente como pastor-alemão que ela é e sem que soubesse sequer defender-se? Quem quer um pastor-alemão de raça pura tem dinheiro para pagar o adestramento que o animal precisa ou quer o animal meramente por um capricho?

Animais de raça se tornaram mais um desejo de consumo de pessoas vazias que usam as coisas para se exibir à sociedade. Assim como há pessoas que usam carros, seus próprios corpos, seus diplomas, suas viagens, suas casas, seus bens materiais, seus sucessos profissionais e coisas assim para aparecer para os outros, há pessoas que usam animais de raça para aparecer para os outros. A grande diferença entre uma pessoa usar carros, seu próprio corpo, seus diplomas, suas viagens, sua casa, seus bens materiais, seu sucesso profissional e coisas assim para aparecer para os outros e usar um animal de raça para aparecer para os outros é que os animais de raça são seres vivos que precisam ser bem tratados, bem alimentados e bem cuidados. Pessoas vazias que usam animais de raça para aparecer para os outros não têm coisa boa alguma a compartilhar com os os animais e não há também que se esperar que um animal possa ser bem tratado, bem alimentado e bem cuidado por pessoas vazias que só sabem querer parecer e aparecer para os outros, pois para tais pessoas elas mesmas são os únicos seres que importam, mais ninguém, muito menos um animal. Deixar de vender ou doar um animal de raça a um humano que o quer unicamente para exibi-lo aos outros é cuidar do animal.

Quanto mais miserável uma pessoa, seja em seu interior ou financeiramente, mais ela gosta de parecer e aparecer, principalmente com coisas materiais. O negócio de querer aparecer com carros, com o próprio corpo, com diplomas, com viagens, com a própria casa, com bens materiais diversos, com sucesso profissional e coisas assim é coisa de pobre de espírito e pobre de dinheiro. Pessoas ricas, seja interior ou financeiramente, não precisam e não querem se expor, vivem a própria vida. A exposição que busca a fama, a aceitação e o reconhecimento é coisa de pobres de espírito e de dinheiro. Um pastor-alemão de raça pura custa dinheiro e não adianta um pastor-alemão de raça pura estar com alguém sem condições financeiras de cuidá-lo e que o usa apenas para satisfazer sua necessidade de parecer algo e aparecer para os outros. Pastores-alemães de raça pura são bonitos, são vistosos e dão boas imagens para serem publicadas na internet e para serem vistos por aí, mas o bem-estar do animal deve estar acima da estupidez humana de querer parecer e aparecer. Pastores-alemães de raça pura não foram criados para satisfazer a estúpida necessidade humana de parecer e aparecer e devem estar com quem lhes dá o devido cuidado, não com quem apenas os usa para parecer e aparecer.

Uma pessoa que não tem condições financeiras de comprar um pastor-alemão de raça pura não terá condições de manter um pastor-alemão de raça pura, isto é muito óbvio e serve de alerta para os que possuem filhotes de pastores-alemães de raça pura disponíveis para venda ou adoção. Aproximadamente e em média um pastor-alemão de raça pura custa o valor de 7 (sete) meses de sua própria manutenção e obviamente se uma pessoa não tem condições financeiras de comprar um pastor-alemão de raça pura ela também não terá condições para manter tal animal com a alimentação adequada, a medicação adequada, o tratamento adequado, o adestramento adequado e todo o cuidado adequado. Pastor-alemão de raça pura custa dinheiro e uma das coisas básicas que toda pessoa deve saber na vida é que ela não pode ter aquilo que ela não tem dinheiro para comprar e manter. Muitas pessoas gostariam de ter um pastor-alemão de raça pura, mas tendo a consciência de que não tem dinheiro para ter um pastor-alemão de raça pura deixam de tê-lo até que possam desenvolver as condições financeiras para que possam comprar e manter um. Para aquele que gostaria de ter um pastor-alemão de raça pura, mas não tem condições financeiras de ter um, o primeiro passo para vir a ter um é deixar de ter.

2 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page